Módulo Reconstituição familiar

Vivendo a reconstituição familiar: desafios tingidos de luzes e sombras

Neste módulo abordaremos a análise da estrutura familiar reconstituída. Esta modalidade familiar, em suas diferentes formas, é cada vez mais comum na sociedade de hoje. Apesar disso, pouco se sabe sobre os elementos que favorecem relacionamentos positivos e bem-sucedidos entre seus membros, o que ajuda a garantir sua estabilidade e permanência.

"A principal característica da reconstituição é a sua complexidade estrutural e funcional".



Muitos fatores afetam direta ou indiretamente a dinâmica dessas famílias. A história que precede e acompanha seus membros; mitos sociais sobre suas chances de sucesso e sobre as figuras de padrastros, madrastras e enteados; a necessidade de harmonizar a dinâmica de duas ou mais famílias que devem operar de forma independente, mas ao mesmo tempo coordenadas; são apenas alguns exemplos da complexidade das famílias reconstituídas. Portanto, é importante conhecer melhor os desafios que acompanham a reconstituição familiar e como lidar com eles de forma satisfatória.



Nossa proposta:

Este módulo oferece a oportunidade de analisar a dinâmica das famílias reconstituídas, para destacar alguns aspectos que, se não forem bem resolvidos, podem condicionar sua estabilidade. É dada ênfase especial a oferecer estratégias que ajudem a superar com sucesso alguns desafios que acompanham esta modalidade familiar.


O módulo é organizado em duas sessões. Cada um apresenta diferentes atividades que você pode realizar ao seu próprio ritmo, já que você não precisa desenvolvê-los todos de uma só vez. No entanto, é conveniente que você os faça na ordem em que são mostrados para você, uma vez que algumas atividades seguem uma organização consecutiva em seus conteúdos.


Os tópicos abordados no módulo são os seguintes:


Sessão 1: "Quando a nova família começa a ser algo mais do que você e eu". Ele reflete sobre maneiras positivas de constituir a nova família, sobre maneiras de exercer com sucesso os papéis de madrasta e padrasto e sobre como atuar para fortalecer a relação do novo casal.


Sessão 2: "Sentir família apesar da complexidade". Ele reflete sobre como as crianças vivem a reconstituição e como os adultos devem agir para promover as relações entre seus membros e para o desenvolvimento da identidade como família.

chincheta

Você sabia que...

  • • Na próxima década, a estrutura familiar reconstituída poderia ser a maioria na sociedade (Pryor, 2014).1
  • O conceito de madrasta está associado a uma imagem negativa dos contos de fadas de crianças (Branca de Neve, Cinderela, Hansel e Gretel...).
  • Algumas porcentagens indicam que em 71% dos casos são mulheres que fornecem crianças, em 25,6% homens e nos 3,4% restantes, ambos (diariamente 20 minutos, 2016).2
  • 67% dos adolescentes cuja mãe tem um novo parceiro dizem "acompanhar esse", mas apenas 49% se dão bem com o parceiro do pai (UNAF, 2015).
  • A taxa de divórcio em segundos casamentos é maior do que na primeira.
  • As funções que as crianças e os jovens atribuem aos padrastros são semelhantes às atribuídas a um pai e a uma mãe, o que confirma a falta de concretude (Plasencia e Triana, 2017).3
  • Este modelo de família torna-se cada vez mais visível na mídia (por exemplo, a cantora Alicia Keys incorpora, no seu álbum Aqui (2016), uma música sobre a música intitulada "Família combinada (o que você faz pelo amor)".

Plasencia, S. e Triana, B. (2017). Pais e mães contra Stepparents e Stepmothers: funções semelhantes? Comunicação apresentada no 5º Congresso Internacional de Ciências e Desenvolvimento da Educação, em Santander (Espanha), em maio de 2017.

Dados extraídos do artigo publicado pelo Jornal 20 minutos, em 17 de maio de 2016. (Ver artigo)

Pryor, J. (2014). Stepfamilies: uma perspectiva global sobre Pesquisa, Política e Prática. Novo YorK: Routledge.

Objetivos

1.
Promover entre os participantes um maior conhecimento da complexidade estrutural e, consequentemente, funcional, das famílias reconstituídas.

2.
Incentive a reflexão entre os participantes sobre a forma como diferentes membros da família podem viver a reconstituição familiar.

3.
Facilite formas de ação positivas que ajudem os participantes a enfrentar certos desafios que podem ser encontrados em suas vidas diárias, a fim de promover a dinâmica familiar que seja mais satisfatória para todos.

4.
Incentivar o intercâmbio de participantes com outras pessoas que também vivem a reconstituição familiar, para compartilhar experiências, emoções e formas positivas de resolver possíveis dificuldades que possam surgir.

Perfil do usuário

O módulo é dirigido, especialmente, a adultos, homens e mulheres, que vivem em uma estrutura familiar reconstituída, em qualquer das suas modalidades, nas quais os descendentes de algum membro do casal, ou ambos, participam de relacionamentos anteriores que acabaram em ruptura A maioria das atividades propostas também podem ser úteis para aqueles que têm o próximo projeto de formar uma família reconstituída. Além disso, embora algumas atividades possam não responder à situação pessoal, devido à heterogeneidade de situações e estruturas familiares, elas podem servir para entender melhor as possíveis experiências que podem ocorrer no futuro.